Tiago Araújo

cry wolf

gritar lobo

EN
(cry wolf)

i kept coming back to the place where I used to cry wolf till long after you had stopped coming to my rescue. winter was harsh and the fear species became extinct thanks to blankets and company – in the background, the only survivor was an adolescent awkwardness which we learn to disguise for professional reasons. old military uniforms drawn in basic colours, lists of telephone numbers, maps, everything which impatient memory threw into small boxes, waiting to be catalogued, described, forgotten. tonight I come to tell you I found the password written on the back of a bus ticket, but not your address. no one lives on the same street after so many years and the yellow dirty light of a naked bulb hovers over an unfinished card game. in those days, we would only surrender to those who didn’t want to beat us. i know there should be something to learn from all this, but i choose to blame you for lacking resistance in a game that one of us might have won but which we both lost.

PT
(gritar lobo)

continuei a regressar ao lugar onde me habituei a gritar lobo até muito depois de teres deixado de ir em meu auxílio. o inverno foi rigoroso, as espécies do medo extintas com cobertores e alguma companhia – com uma presença recuada, sobreviveu apenas essa falta de jeito adolescente que aprendemos a dissimular por motivos profissionais. antigos uniformes militares desenhados com cores primárias, listas com numeros de telefone, mapas, tudo o que a memoria imediata atirou um dia par o interior de pequenas caixas, à espera de catalogação, descrição, esquecimento. esta noite venho dizer-te que encontrei e santo e a senha escritos no verso de um bilhete de autocarro, mas não a tua morada. já ninguém vive nas mesmas ruas passados tantos anos e a luz amarela e suja de um lâmpada nua balança sobre um jogo de cartas deixado a meio. nessa época, só nos rendíamos a quem não nos queria vencer. sei que haveria uma lição a retirar de tudo isto, mas prefiro acusar-te de falta de resistência num jogo que um de nos poderia ter ganho, mas ambos perdemos.

© Translated by Ana Hudson, 2014
in Respirar debaixo de água, 2013
Share this page on: